Quem Somos

Missão

A AMARA propõe-se fazer um acompanhamento existencial de pessoas com doença crónica, avançada e progressiva e suas famílias, no domicílio, hospitais, e outras instituições. Preparar voluntários e profissionais de saúde para esse fim. Contribuir para que a doença, o envelhecimento e a morte sejam encarados como parte do processo natural que é a vida.

Visão

Uma sociedade que acompanha os seus membros com dignidade e compaixão ao longo de toda a vida e encara a morte como um processo natural, olhando-o com serenidade e reforçando o Sentido da Vida.

Valores

Dignidade

A dignidade não depende do estado físico ou moral nem da posição social da pessoa. Em certas circunstâncias a pessoa doente poderá experimentar um sentimento de degradação que poe em causa a sua própria dignidade. O olhar do outro, os cuidados que lhe são prestados, a solidariedade humana, o acompanhamento espiritual são essenciais para respeitar a dignidade.

Respeito da vida

A Amara acompanha pessoas com doenças em estado avançado para que possam partir com dignidade e com o menor sofrimento possível.

Ao procurar fazer evoluir o olhar da sociedade sobre as doenças graves, a velhice e a morte, está a contribuir para desenvolver a humanidade em cada pessoa melhorar a relação que se estabelece com as pessoas acompanhadas.

Compromisso na relação de ajuda

Quando acompanhamos uma pessoa fazemos todos os possíveis para acompanhá-la até ao fim, ou até ela querer.

Formação

Uma formação adequada é indispensável para quem faz voluntariado em cuidados paliativos e também para os profissionais de saúde.

A formação ministrada pela AMARA destina-se: aos seus voluntários para que possam de forma capaz assistir doentes em fase terminal; a médicos, enfermeiras e outros profissionais de saúde para de uma forma mais natural acompanharem os doentes; a qualquer pessoa que deseje trabalhar os seus medos.

Independência de qualquer ligação religiosa, confessional ou política

Os voluntários AMARA não fazem qualquer tipo de proselitismo.

Objetivos

Acompanhar as famílias, as pessoas próximas e os cuidadores dos doentes

Assegurar a formação e acompanhamento dos voluntários

Formação de profissionais com vista a uma humanização dos cuidados e o próprio bem estar do profissonal

Contribuir para modificar a visão que a sociedade tem da morte, da velhice e do luto

Contribuir para o desenvolvimento dos cuidados paliativos, pois ao longo de toda a vida e até ao último suspiro, cada pessoa é única, digna de atenção e de respeito